Conceito no espaço Casca & Friends - Alcabideche

Sabem aquele cumprimento de mão que damos “ao nosso mano” com movimentos muito fluídos?

Foi o que aconteceu nesta experiência enogastronómica - um belo encaixe.



O motivo da celebração?

Os 20 anos, enquanto enólogo, do @heldercunhawinemaker .

Só um pequeno contexto, este menino, já fez vinho em 9 diferentes regiões de Portugal e não tem espaço físico em nenhuma delas.

Só por aqui, dá vontade de saber mais e de abrir outra.

E avanço já, mesmo sendo um “spoiler”, que é uma viagem de copo muito rica, passar por diversos pontos do país, com a assinatura do mesmo artista.



De mãos dadas com o enólogo, esteve o Chef do @conceito.restaurante - @danielestriga .

O Wine Spot Casca & Friends situa-se em frente ao Casino Estoril e eu confesso que assim que cheguei e vi aquela requintada mesa, com tamanha garrafeira de fundo - percebi que naquela noite, era possivelmente o mais apetecível jackpot.


Começámos com um Monte Cascas Espumante que brindou com Ostras envolvidas com pepino e Iogurte, polvo e marisco da costa.

Fica muito difícil começar tão bem.



De seguida, saltaram as rolhas do Monte Cascas da Beira Interior Rosé, do Branco respetivo e ambos acolheram a entrada de espadarte, ervilha e camarão.

Uma autêntica gulosice, daquelas que fazem cócegas na boca.



Na sequência dos brancolês, pingou no copo um Cabo da Roca Arinto de Bucelas e um Monte Cascas Reserva do Douro, ambos de 2017.

E estas meninas regaram a entrada quente de boca negra, amêijoa, ouriço e molho de caldeirada.


Para prato principal, surgiu na área lentilhas, carabineiro e santola,



encaixado com Cascalle 1808 "Síria & Chardonnay” da Beira Interior.

E foi nesta conjugação que tocou o alarme e soou “tesão de boca”.

Que maravilha!



Ainda nesta sequência, pingou Cascalle Petroleiro, Palheto - Um tinto feito à antiga, em talha, ao qual lhe atribuo o destaque de efeito surpresa pela “suavidade suculenta” que tem.


O itinerário finalizou em Setúbal com Cabo da Roca Colheita Tardia “Fernão Pires” numa despedida com amendoim, cítricos e ananás.



Parabéns Helder Cunha por 20 anos de histórias engarrafadas.


Venham mais 20 e jantares como este.



Sê responsável. Bebe com moderação.